Topo
branding imobiliário: o que é e o que você precisa saber

Branding imobiliário: o que é e o que você precisa saber para fortalecê-lo?

Ter uma marca sólida, respeitada e reconhecida pode ser o sonho de muitos empreendedores. No entanto, será que seus esforços em gestão de marca estão sendo eficientes para alcançar esses objetivos? Descubra 3 pontos que ajudam a fortalecer seus esforços em branding imobiliário. 

Diariamente somos expostos a uma quantidade enorme de marcas e propagandas: na rua, no que comemos, na roupa que usamos, etc. O que acontece é que, de fato, não lembramos de quase nenhuma delas no fim do dia. Mas as que ficam gravadas, você consegue entender por que ficam?

De um tempo pra cá, buscando construir uma lembrança e permanecer na mente do consumidor, muitas empresas têm investido em estudos de neuromarketing e de gestão marca. Esses esforços estão contidos em um conceito que chamamos de branding ou branding imobiliário, no seu caso.

O que é branding imobiliário, então?

Para facilitar a compreensão, pense, por um momento, em uma marca de carros. Independente da “escolhida”, existe um conjunto de razões pelo qual você lembrou dela em primeiro lugar: experiências, sensações, atendimento, desempenho, presença, enfim.

Branding imobiliário, portanto, compreende desde uma boa cultura organizacional interna até o investimento em inovação, marketing e propaganda.

O momento que estamos vivendo mostra que o sucesso do cliente = sucesso da empresa. Quanto mais confortável, prático e acessível seu serviço estiver para ele, melhor para você. Sendo assim, também reforçam o branding imobiliário fazer uso de um bom CRM, ter boas e variadas fotos dos imóveis no seu site, ter descrições bem detalhadas, valores e a localização. Isso é o básico e, com toda certeza, faz toda diferença na hora da decisão.

Outra consideração, ainda dentro do sucesso do cliente, é investir em um bom atendimento e estar acessível para oferecer suporte. Já falamos algumas vezes aqui no blog sobre a importância de valorizar o seu cliente e tratá-lo com singularidade. A construção de um bom relacionamento agrega muito ao branding uma vez que a experiência do consumidor é uma das suas maiores considerações ao decidir se manterá negócio com você, se irá retornar ou se sentirá seguro para lhe indicar à alguém.

Mas afinal, como definir se você está mesmo conseguindo construir uma marca forte perante seu público? Nesse post estaremos listando 3 situações que consideramos cruciais na busca desse objetivo. Para saber mais sobre branding imobiliário, você pode acessar o nosso ebook que estará disponível no final desse conteúdo. Lá você encontrará o assunto bem mais aprofundado e um case de sucesso com a Refúgios Urbanos, de São Paulo. Vamos lá!

Autenticidade

Ao passo em que vamos evoluindo enquanto pessoas, buscamos descobrir quem somos de verdade, ou seja, estamos em busca da nossa real personalidade, unicamente nossa. Isso nos identifica perante o mundo. Com as empresas não é diferente.

É de extrema importância possuir uma identidade forte e bem definida perante o seu público. Precisa haver uma associação quase que imediata entre quem você é e o que você faz. Geralmente quem dá suporte a essa relação é a tag line, por exemplo, [nome da empresa] Imobiliária. “Imobiliária” é o que especifica qual serviço a empresa está prestando e, dessa forma, auxilia o público a fazer a ligação.

Isso pode ser mais relevante para quem é novo no mercado e está iniciando a construção de uma lembrança na mente do consumidor. Mas, por exemplo, marcas como o Nubank já não precisam mais reafirmarem-se como prestadores do serviço x o tempo todo.

Público bem definido

Entender e definir um público de interesse é um dos primeiros passos para uma comunicação bem estruturada e eficaz. É um enorme gasto de tempo, dinheiro e energia comunicar para quem não vai se converter em cliente de modo algum.

Se você comunica sem saber para quem está comunicando, é bem provável que não esteja comunicando para quase ninguém. É a tão conhecida expressão “atirando para todos os lados”.

Para definir o público é importante pensar além de dados demográficos, como idade ou gênero. Pesquise um pouco mais a fundo e busque entender interesses pessoais e comportamentos de consumo desse público. Uma boa dica é basear-se no seu próprio histórico de clientes, ele já é cheio de informações relevantes.

Um público mal definido pode ser um dos causadores do baixo retorno em propaganda/comunicação. É bastante provável que alguém (uma agência, profissionais independentes, etc) esteja fazendo essas campanhas para você.

Portanto, saiba que é extremamente importante que você, que vivencia o dia a dia do mercado imobiliário, passe essas informações da forma mais concisa possível para otimizar o trabalho dessas pessoas e, consequentemente, trazer um retorno melhor para você.

Além disso, no dia a dia é importante saber sobre isso para aprimorar as suas habilidades ao dialogar com o cliente. É comum que a empresa possua mais de uma persona e, portanto, que saiba articular-se entre elas.

Consistência/unidade

Um dos atributos mais importantes para gerar lembrança é a identidade. Aqui quero frisar o quão importante é definir uma identidade e permanecer com ela até que haja, de fato, uma forte necessidade de mudar. Por exemplo, uma boa identidade visual dura, em média, de 5 a 10 anos, podendo chegar a 15, 20. Isso é ter consistência. Você pode reafirmar sua personalidade através das cores, do tom de voz, da tipografia, de algum personagem, enfim.

A grande questão que precisa surgir aqui é: meus esforços em comunicação comunicam-se entre si? Se a cada anúncio o seu negócio parece outro diferente, por exemplo, a resposta já é não. Algo precisa conectá-los.

Dessa forma, percebe-se que a construção de um branding imobiliário que realmente funciona se dá a partir de vários pequenos hábitos que considerem a harmonia entre empresa, cliente e serviço. Não existe momento certo para começar, apenas comece. Daqui um tempo as mudanças certamente serão perceptíveis!

[Total: 1    Média: 5/5]