Qual a função e a importância de um corretor de imóveis para o mercado imobiliário?


Tempo de Leitura: 5 minutos

O trabalho de um corretor de imóveis é essencial para que o mercado e a sociedade estejam em pleno funcionamento. Conhecer e entender qual é a sua importância lhe renderá um trabalho muito mais consciente e organizado. 

Provavelmente, o trabalho de um corretor de imóveis já lhe deve ser familiar. O mercado imobiliário está repleto de corretores que movimentam e facilitam a venda e o aluguel de propriedades. Aliás, este é uma função imprescindível para que a estrutura de uma sociedade seja mantida.

A compra de um imóvel é uma situação decisiva na vida de uma indivíduo. O trabalho de um corretor certamente não passa despercebido. O propósito aqui é dissecarmos essa importância e explicar um pouco mais de como um bom corretor de imóveis atua.

Antes de tudo, precisamos estar cientes de como está situação do mercado imobiliário. O contexto político e econômico de um país, podem influenciar nos processos de compra e aluguel de imóveis. Isso pode tornar o trabalho de um corretor muito mais difícil, ou ainda visivelmente descomplicado.

Como é ser um corretor de imóveis hoje em dia no Brasil?

O mercado imobiliário, entre os anos de 2015 e 2016, vivenciou uma brusca e dificultosa queda nas vendas. Com uma recuperação demorada em 2017, as promessas eram de que a transição política e econômica que o país vem sofrendo, proporcionasse ao corretor de imóveis respirar mais tranquilamente.

O COFECI, Conselho federal de corretores de imóveis do Brasil, publicou no início do ano passado uma agenda legislativa com alguns comentários e previsões para o ano de 2018. Segundo o Conselho, houve uma diminuição dos estoques das construtoras, além de um crédito imobiliário mais aberto. Enquanto isso, a revisão de crescimento do PIB brasileiro e a queda do desemprego e da taxa de juros também auxiliavam na recuperação do mercado de imóveis.

Esta parte da economia é uma das últimas a se estabilizar. Os consumidores investem em produtos de pequeno e médio porte antes de aplicar suas finanças em compras e aluguéis de imóveis. A segurança que a economia promete para os próximos anos promove e também nos permite afirmar uma maior estabilidade de mercado.

Quais as atividades de um corretor de imóveis?

Um corretor de imóveis precisa entender e descobrir seus limites. Bem como seus alcances profissionais. A abertura do mercado para um desenvolvimento econômico e os aumentos nos índices de venda de imóveis são fatores externos e que podem influenciar, mas não definir o seu trabalho.

Segundo a Lei Nº 6.530 de 12 de maio de 1978, sobre a nova regulamentação da profissão de corretor de imóveis: este profissional é responsável por exercer  a intermediação na compra, venda, permuta e locação de imóveis, podendo, ainda, opinar quanto à comercialização imobiliária.

Para realizar tal atividade, o corretor de imóveis deve possuir o Título de Técnico em Transações imobiliárias ou algum outro certificado referente. Salvo o Conselho Federal, existem outras instituições regionais que organizam e regem os corretores de imóveis brasileiros. Estas organizações recebem o nome de CRECI, Conselho regional de corretores de imóveis.

Além de gerenciar o processo de venda, compra e locação de imóveis, o corretor pode e deve ser responsável pelas seguintes atividades.

Zelar e compreender as qualidades e condições dos imóveis comercializados

Certamente, é importante que um corretor de imóveis esteja atento para toda a qualidade material e urbana da propriedade que está sendo vendida. Será ele quem realizará o contato direto com o cliente. Assim como informar os benefícios e desvantagens de morar em determinado local. Além disso, caso o cliente deseja vender o imóvel e está com dificuldade, o corretor também poderá conversar e apontar algumas melhorias que podem ser feitas.

Desenvolver uma rede de contatos sólida e influente

De fato, o corretor de imóveis precisa estar em contato contínuo com sua cartela de clientes. Bem como, com possíveis leads e novos compradores. É importante ter redes sociais, plataformas de comunicação, um blog, conteúdos inovadores e diferenciados. Todos esses fatores irão interferir diretamente no resultado final das vendas.

A comunicação e a troca de conteúdo com qualidade e profundidade irá ampliar suas vendas e também a confiança do cliente no seu trabalho. Mais contatos, mais vendas e por consequência, mais influência no mercado.

Estar por dentro da documentação e da legislação dos imóveis

Antes de tudo, o corretor de imóveis precisa estar em dia e devidamente registrado no CRECI da sua região. Da mesma forma, também conhecer as legislação dos imóveis. Além de estar por dentro das certidões e contratos necessários para realizar as transações. Existem uma série de documentos que são imprescindíveis para a finalização de uma compra, venda ou aluguel do imóvel. Esquecer algum destes documentos significa atrasar ou invalidar a negociação.

Administrar e organizar os processos pós-vendas

Após o fim da negociação, caso seu negócio tenha sido recorrente, será necessário gerenciar os documentos e pagamentos do imóvel. O aluguel será repassado para sua imobiliária e você será responsável pelo pagamento das contas e repasse ao locatário. Caso seu negócio tenha a sido a venda de um imóvel, é importante você manter um contato – mesmo que mais distante – para mantê-lo na sua cartela.


Relacionados