Topo
o-que-e-dimob

Por que a Dimob é tão importante?

Você sabe o que é Dimob (Declaração de informações sobre atividades Imobiliárias)? Qual a sua importância? Neste post vou te explicar o que é Dimob e porque você não pode ignorá-lo!

O que é Dimob?

Criada em 2003, a Dimob é uma declaração emitida uma vez ao ano e apresentada a Receita Federal. Nela estão informações sobre as movimentações financeiras envolvendo transações imobiliárias, utilizadas para o cruzamento de dados dos contribuintes, para fiscalizar o Imposto de Renda dos Corretores e imobiliárias.

Por que emitir a Dimob?

O objetivo da Declaração, é o cruzamento de dados da pessoa jurídica, com os dados do imposto de renda das pessoas físicas. Evitando assim possíveis divergências de valores declarados, para não pagamento de imposto. Portanto, o ideal é que a empresa tenha sempre os documentos das transações organizados, com nome dos compradores/ proprietário, ou Locador/ inquilino, endereços, cpf e Rg corretos, valores brutos, impostos e das comissões pagas aos corretores ou imobiliárias.

Como funciona?

A pessoa Jurídica ou equiparada, tem por obrigação informar a receita federal, todas suas transações próprias ou de terceiros, sejam elas compra, venda, aluguel ou incorporações de imóveis, que tenham cobrado taxa de administração, ou tenham se constituído sociedade para construir, administrar, locar, ou alienar imóveis, próprios ou de condôminos, ou seus sócios.
Na Dimob deve conter os dados do proprietário, valor bruto, taxa de administração, nome do comprador, ou locatário, bem como os endereços completos do imóvel, proprietário e cliente.
Caso não haja movimentação financeira de um imóvel, não há necessidade de incluí-lo na declaração. Em caso de aluguéis, somente serão informados os meses em que houve pagamento de aluguel, bem como seus valores brutos, e taxa de administração do mês em que ocorrem.

Entrega

A entrega da Dimob deve ser feita até o último dia de fevereiro do ano seguinte pela pessoa jurídica. Contendo todos os dados mencionados acima.

A sua Dimob, pode ser gerada com auxílio de um CRM Imobiliário que gerencie os dados dos contratos, vinculando todos os envolvidos, que possa validar os dados e que emita o arquivo nos padrões exigidos pelo Fisco. Para ser transmitida, exige um certificado digital, exceto os optantes do Simples Nacional. Após a geração, a transmissão e validação é feita pela aplicação PGD (programa gerador da Dimob), obtida diretamente no site da receita federal.
É possível entregar e preencher a dimob de forma manual, porém o processo é difícil e podem haver erros.

E se eu não enviar a Dimob?

Caso não seja enviada a declaração dentro do prazo, que é o último dia de fevereiro do ano subsequente, será aplicada multa de 5 mil reais, por mês. Além, disso, caso existam erros ou omissões de informações, ocorre uma multa de 5% do valor das transações (não inferior a 100 reais).
Nos casos de atraso ou declarações retificadoras de outros anos, serão aplicadas as mesmas multas.
Omitir a entrega, ou entregar com erros, é considerado crime, com punição de dois a cinco anos e multa.

É bem importante que você entrega a Dimob com os dados corretos e no prazo certo, portanto se organize e não esqueça de fazê-la.

[Total: 1    Média: 5/5]