Você sabe a diferença entre assinatura digital e eletrônica? Descubra agora e entenda como elas funcionam


Tempo de Leitura: 6 minutos
Assinaturas “online” ainda geram dúvidas em muitas pessoas, tanto com relação ao seu funcionamento quanto a sua segurança. Nesse post, vamos falar sobre a assinatura digital e a assinatura eletrônica, como elas funcionam, quais suas semelhanças e diferenças e por que elas são o futuro do mercado imobiliário. Podemos até não ter como prever o futuro do mercado imobiliário, mas ele certamente vai envolver o mundo digital. Imobiliárias como o Quinto Andar são a prova de que a digitalização dos processos agrada aos clientes e já traz resultados positivos. Essa adesão ao digital se reflete nas mais diversas fases do processo de negociação do imóvel. Desde a visita, que pode ser realizada de forma completamente virtual, até a assinatura dos contratos.  E é dessa última possibilidade que vamos falar nesse post.

Assinaturas “a distância”

Cada vez mais, sentimos a necessidade de realizar nossas tarefas da forma mais prática possível. As assinaturas eletrônicas são um grande passo nessa direção. Com elas, é possível finalizar negociações completamente a distância — o que ajuda a economizar tempo. Mais que isso, essa tecnologia é mais do que bem-vinda no contexto pandêmico em que vivemos. Isso porque evita contatos desnecessários. Mas você entende qual a diferença entre assinatura eletrônica e assinatura digital? Vamos falar um pouco sobre isso. Ebook Guia de Fidelização de clientes para imobiliárias

Assinatura digital x Assinatura eletrônica

Apesar de terem semelhanças, os dois tipos de assinatura “virtual” têm algumas distinções entre si. Em primeiro lugar, é importante esclarecer que a assinatura eletrônica engloba diversas formas de se assinar documentos. Ou seja, ela engloba a assinatura digital. Para entender melhor, podemos falar delas separadamente.

O que é assinatura eletrônica e como ela funciona?

De forma geral, essa categoria envolve qualquer assinatura feita de maneira virtual. Sendo assim, a assinatura eletrônica funciona das mais diversas formas.  Senhas, fotos, impressões digitais e a própria assinatura digital. Se você utilizar qualquer uma dessas ferramentas para firmar contratos ou acordos, estará usando uma assinatura eletrônica. Por um lado, esse tipo de assinatura pode ser muito mais prático para todas as partes envolvidas. Porém, por exigir menos, acaba se tornando uma opção menos segura em alguns casos. Tudo vai depender de quais tipos de confirmação você irá utilizar.  Uma digital no celular ou um reconhecimento facial (esse só no iPhone, que é o único realmente seguro), são formas seguras de confirmar a identidade de uma pessoa. Contudo, por mais seguras que sejam, é preciso se certificar do valor jurídico delas em cada situação. 

Como funciona a assinatura digital

Já a assinatura digital acontece através de um método bastante específico. Ela funciona através da emissão de um certificado digital, emitido por alguma entidade autorizada, que deve estar credenciada à Infraestrutura de Chaves Públicas (ICP-Brasil). Por vezes, para que a assinatura digital funcione, é necessária a utilização de um equipamento exclusivo para essa finalidade.  Como envolve uma certificação tida como oficial, essa assinatura possui valor semelhante a de um registro no cartório e, portanto, torna-se bastante interessante para muitas imobiliárias. Mas afinal de contas, que tipo de assinatura você deve escolher?

Qual tipo de assinatura é melhor? 

A resposta é, quase sempre, depende.  Por ter sua credibilidade comparável com a de um registro em cartório, a assinatura digital acaba sendo a mais escolhida na maioria das vezes. Porém, no final das contas, o valor jurídico depende (muito) da quantidade de provas colhidas acerca da negociação. Isso significa que outras formas de assinatura eletrônica podem sim ter validade legal. Nesse sentido, outros tipos de assinatura eletrônica também podem ter relevância no mercado. Com o tempo e o aumento de segurança na tecnologia, várias dessas opções devem, inclusive, ganhar mais espaço. Uma opção que tem ganhado cada vez mais espaço é “misturar” as assinaturas.

A união (das assinaturas eletrônicas) faz a força

Podemos citar novamente a imobiliária Quinto Andar. Como eles fazem todo seu processo de locação de maneira digital, a assinatura não poderia ser diferente. Porém, ao contrário  do que é mais comum no mercado, a imobiliária não recorre à assinatura digital tradicional. Ao invés disso, eles optaram por uma opção que mescla algumas das chaves de assinatura eletrônica. Assim, graças à união de diversos métodos de confirmação de identidade, junto à uma certificação oficial, é possível aumentar a credibilidade da assinatura. É provável que, com a evolução da tecnologia, nós vejamos modelos cada vez mais simples e seguros de se realizar assinatura eletrônica. Esses modelos mistos funcionam da seguinte forma: ao invés de pedir apenas um modelo de certificação, como uma foto, eles pedem vários. Ou seja, para assinar um documento você deverá mandar uma foto, deixar dados pessoais, ceder a localização do seu dispositivo, entre diversas outras possibilidades.

Como fazer a assinatura eletrônica

A maneira mais fácil de utilizar a assinatura eletrônica ou a assinatura digital é através de algum serviço especializado. Existem algumas opções disponíveis no mercado como x, y e z, por exemplo. Vale a pena investigar qual dessas opções melhor se encaixa nas suas necessidades e no seu orçamento.

Mas por que investir na assinatura eletrônica ou assinatura digital?

Seja qual modelo de assinatura eletrônica você considerar mais eficiente ou seguro, é inegável que ela vem ganhando cada vez mais espaço no mercado.  Além da praticidade que ela proporciona, a assinatura eletrônica se provou como uma excelente aliada em tempos de pandemia. Através dela foi e ainda é possível fechar contratos à distância e com praticidade. Atualmente, já existem vários serviços que trabalham dessa forma e realizam assinaturas de forma bastante segura. Mais que isso, como esses modelos de assinaturas trazem diversos dados comprobatórios da identidade dos envolvidos, acabam por ter um peso considerável do ponto de vista jurídico. Portanto, a assinatura eletrônica se mostra como uma opção segura e eficiente de otimizar a relação com os seus clientes. jetimob-banner-blog-post-contrato-de-aluguel-gestao-digital-locacao

Relacionados