A importância da experiência do usuário para o seu negócio imobiliário


Tempo de Leitura: 7 minutos

Um site imobiliário tem objetivos diferentes para clientes e para imobiliárias. Para os clientes o objetivo principal é informar sobre os imóveis disponíveis na empresa. Para as imobiliárias é gerar leads que venham a fechar negócios. Se a experiência do usuário for ruim ao navegar no site, irá influenciar de maneira negativa nessas duas funções, já que o cliente pode deixar de usar o site e talvez acabar sua interação com a empresa indefinidamente, o que caso aconteça, pode impactar inclusive na lucratividade da empresa.

Você lembra de em algum momento ter tido uma experiência ruim com um aplicativo ou site? Provavelmente sim, e também é bem provável que você não tenha voltado a usá-lo. E se você teve uma experiência boa? É bem provável que além de acessar novamente, você tenha recomendado para alguém.
Essa “experiência” ou percepção, que o cliente tem com o produto, seja ele uma interface ou um produto físico é chamada de experiência do usuário.

Mas então, o que é exatamente a experiência do usuário?

A experiência do usuário ou no inglês User Experience (UX). É uma área relativamente recente do design que trata desde como o usuário vai interagir com determinado produto, qual a interface ou sistema, até qual a sua emoção durante essa interação.

Imagine que você está andando de moto; a “interface” da moto seriam os pedais, o controle de velocidade, o capacete, o banco. A experiência do usuário seria a sensação que você tem ao andar de moto. Ao conseguir ir de um lugar e chegar em outro rapidamente, a sua percepção de velocidade ao andar com a moto e até se você se sente feliz ou não.

Parece subjetivo não? Um dos grandes desafios de um profissional que trabalha com a experiência do usuário é exatamente superar essa subjetividade. Entendendo esses fatores que influenciam o cliente a ter uma experiência positiva com aquele determinado produto ou interface.

Ao criar um produto digital, como um site por exemplo, alguns do fatores que influenciam a experiência do usuário, podem ser:

  • Características pessoais do usuário: características culturais, emocionais, motivações, necessidades.
  • Arquitetura de informação: como é organizada a estrutura informacional do sistema para que fique clara e coerente.
  • Usabilidade: a facilidade e eficiência com que o usuário realiza as tarefas na interface.
  • Design visual: a percepção estética daquela interface.
  • Acessibilidade: a percepção que os recursos e informações do sistema ou site são facilmente acessíveis pelo usuário.

Quem cuida da experiência do usuário em uma empresa de software?

Atualmente existem várias nomenclaturas de cargos dentro de uma empresa de software que contemplam a experiência do usuário, mas a mais usada é o UX Designer.

Cada empresa tem o seu processo e as atribuições de cargos variam bastante. Mas em startups geralmente esse profissional cuida de todas partes da concepção do projeto que influenciam na experiência, algumas destas atribuições são:

  • Concepção das personas: um perfil do tipo de usuário que irá trabalhar no sistema
  • Arquitetura de informação: definição de como a informações serão distribuídas
  • Wireframes: “rascunho” de como será a interface
  • Fluxos de navegação: definição de como serão as transições de informações entre as telas
  • Protótipos: um protótipo navegável que mostrar como será o produto final usado para testes com usuários
  • Monitoramento de métricas: analisando as métricas pode-se identificar se as ações de melhorias no sistema foram bem sucedidas

O UX Designer não é o único profissional dentro de uma empresa que cuida da experiência do usuário. Dentro de uma empresa de software a experiência é de responsabilidade de todo o time que trabalha no projeto. Visto que a organização da interface é apenas um dos fatores que influenciam a experiência. Um site lento, por exemplo, impacta negativamente na experiência das pessoas que o acessam. Então a experiência também passa a ser responsabilidade de todos, de forma a otimizar da melhor maneira possível o sistema.

Como a experiência do usuário pode melhorar meu site?

Investir em um site com uma boa experiência irá trazer benefícios tanto para seus clientes como para sua empresa. Visto que no momento que seus clientes conseguem visualizar melhor as informações dos imóveis; ver as fotos de uma maneira mais rápida e fácil ou conhecer o corretor associado ao imóvel. Eles têm uma maior possibilidade de entrar em contato com a sua empresa com o objetivo de saber mais informações sobre determinado imóvel ou até já com algum interesse como de compra, já definido.

Um site visualmente agradável é apenas uma parte da experiência, já que uma estética adequada não garante que o site tenha uma boa usabilidade.

Existem outros fatores como velocidade de carregamento, acessibilidade e disponibilidade de acesso por dispositivos móveis que influenciam na experiência geral.

Como projetamos o novo site dos clientes Jetimob para uma melhor experiência do usuário

Aqui na Jetimob estamos sempre atentos em relação à tendências na área de tecnologia. E novas maneiras de como podemos melhorar as interações tanto com relação ao sistema imobiliário. Como em relação aos sites dos nossos clientes. Já a algum tempo vínhamos percebemos que nossos sites estavam um pouco defasados em termos de experiência de uso e estética. Isso em relação aos sites atuais visto que foi um projeto implementado há algum tempo.

Com essa conclusão, tomamos como prioridade repensar o nosso modelo de sites imobiliários desde a concepção.

Apesar dos nossos clientes diretos serem as imobiliárias, corretores individuais e incorporadoras, desde que começamos a trabalhar no projeto do novo modelo de site, pensamos não só na experiência dos nossos clientes, pensamos também na experiência das pessoas que irão navegar no site, sejam elas, a estudante que está mudando de cidade e precisa alugar um apartamento, o casal que está buscando uma casa nova para comprar ou o investidor tentando encontrar uma nova oportunidade de investimento.

Assim, fizemos um estudo durante alguns meses sobre quais eram as reais necessidades desse público ao acessar um site imobiliário, afinal a ideia não era apenas fornecer mais leads para nossos clientes, mas sim, facilitar o acesso dos clientes finais aos imóveis e, por consequência, fomentar mais negócios.

Design atômico:

Durante essa pesquisa, descobrimos que várias premissas as quais achávamos verdadeiras estavam erradas. Conseguimos então alterar o foco do site para o que realmente é a prioridade de quem faz o acesso: buscar imóveis.

Resolvemos deixar os elementos que são pouco usados em segundo plano. A hipótese que tínhamos é que criar um foco maior na busca, com uma maior visibilidade na página inicial e um melhor acesso aos filtros iria facilitar o acesso aos imóveis.

Para dar uma maior possibilidade de personalização para nossos clientes, organizamos o site em módulos independentes, seguindo a linha do design atômico, as quais futuramente cada módulo poderá ter novas versões adicionadas, criando infinitas possibilidades de combinações de layout, e sendo esses módulos em breve personalizáveis pela imobiliária ou corretor, tornando, assim, cada site único.

O resultado foi um novo modelo de site que prioriza o usuário final realmente quer, é acessível a qualquer hora e lugar e facilita a comunicação entre cliente e corretor/imobiliária.


Relacionados