Motivação: o que mais incentiva você a vender imóveis, além do financeiro?


Tempo de Leitura: 4 minutos
Entre tantas profissões do mundo, o que motiva você a escolher esta? Será que “caiu de paraquedas”? Tem corretor na família, pai, mãe, irmãos? Qual a sua motivação? Há corretores que gostam de ser independentes e trabalham de forma autônoma. Na realidade, são profissionais liberais empreendedores do seu próprio negócio. Seja em sua própria casa, em um simples escritório, ou montando algo mais sofisticado. Outros preferem a segurança que uma imobiliária pode oferecer. Seja ela pequena ou grande, preferem trabalhar com uma empresa que já esteja consolidada no mercado onde atua. Além de intermediar bons negócios, você pode interagir com tanta gente que nem imaginava no princípio. Aprender muito com os clientes, como as pessoas são, como as famílias se comportam, seus sonhos, expectativas e realidades. Isso não tem preço! É uma das melhores partes do ramo imobiliário: conhecer as pessoas e seus mundos. Essa pode sera sua motivação. Entender um pouco mais como o ser humano funciona, com o que cada pessoa se importa e até mesmo o que faz quando chega em casa. Essas oportunidades vividas são poucas as profissões que podem oferecer. Também tem a parte boa da equipe de trabalho. Pessoas lado a lado buscando um grande objetivo, fazer dinheiro e crescer, com a empresa. Os colegas são fundamentais nisso, como apoio e aprendizado. Quantas horas compartilhando “cases”, tanto bem sucedidos como não, para que todos possam conhecer uma situação difícil de enfrentar e como sair dela. As reuniões periódicas de metas e desempenhos, os treinamentos internos e das construtoras e os relacionamentos que se criam, ao longo do tempo. Toda essa troca, essa interação é muito rica e nos desenvolve e também serve como motivação. Alguns aproveitam mais – com humildade, se permitem aprender com os colegas e outros menos – perdendo oportunidades e momentos de sabedoria, desperdiçados. Para ilustrar um pouco disso, vou citar um belo texto de Luiz Marins: “Quem é o melhor colega de trabalho? Será o mais antigo? Será o que trabalha mais próximo de nós? Será aquele que se diz nosso melhor colega? Reuniu-se um grupo de pessoas para discutir esse tema.

No grupo havia gerentes, supervisores e a maioria era colaborador sem cargo de chefia. Veja os que eles disseram:

  1. O melhor colega é aquele que nos ajuda em nossas tarefas quando precisamos. Mas essa ajuda é (e deve ser) dada sem que tenhamos que pedir. Esse colega, vendo a nossa dificuldade, se prontifica, espontaneamente, a nos ajudar – e de fato ajuda – não fica só nas palavras;
  2. E esse colega, depois de ajudar, não fica alardeando e contando para todo mundo o que fez. Ele ajuda de forma sincera, sem fazer publicidade da ajuda que nos deu;
  3. O melhor colega é aquele que tem uma só palavra, uma só cara e uma só postura em relação aos seus companheiros de trabalho;
  4. O melhor colega é aquele que não faz “jogo sujo” bajulando o chefe para obter benefícios em detrimento de seus colegas;
  5. O melhor colega é aquele que não esconde dos companheiros informações relevantes para o trabalho deles. É o que não cria armadilhas para os outros;
  6. O melhor colega é aquele que não rouba ideias de seus colegas dizendo serem suas;
  7. O melhor colega é aquele que é “gente”.
Enfim, o melhor colega é o ético, honesto, sincero, leal. Ou seja, um ser humano com valores elevados. Alguém que, além de colega de trabalho, com certeza, poderia ser também um grande amigo!” Então, é isso aí. Que sejamos os melhores colegas uns dos outros, pois passamos muitas horas juntos. A motivação vem de ambiente agradável e bons relacionamentos também. Quer conferir outro texto meu? Acesse: Você consegue perceber chances para empreender?

Relacionados