Auxilie seu cliente a fazer um financiamento imobiliário


Tempo de Leitura: 27 minutos
Antes de começar a ler este post, salve-o nos seus favoritos, vai ser útil mais tarde! Neste post vamos contar tudo o que você precisa saber para auxiliar o seu cliente, ajudando-o a escolher e adquirir o melhor financiamento imobiliário. Atualmente o maior sonho dos brasileiros é conquistar sua casa própria. É por esse motivo que você, corretor de imóveis, irá ajudar seus clientes a tornar esse sonho realidade. Mas como você pode fazer isso? Primeiramente auxiliando na escolha do melhor banco para o financiamento. Afinal, um financiamento imobiliário facilita a aquisição do imóvel desejado, oferecendo formas de pagamento em várias parcelas e com uma taxa de juros reduzida. Entretanto, deve haver um valor mínimo de compra, prazo mínimo e máximo para pagamento, bem como limite de créditos e taxas de juros. Iremos mostrar os diferentes tipos de financiamento em cada banco e como funciona em cada um deles. Além disso, aqui você vai descobrir quais os documentos necessários, quais as taxas de juros, qual o prazo e como quitar o financiamento.
    1. Financiamento imobiliário no banco Itaú
    2. Financiamento imobiliário no banco Santander
    3. Financiamento imobiliário pela Caixa Econômica Federal
    4. Financiamento imobiliário pelo Banco do Brasil
    5. Financiamento imobiliário pelo banco Bradesco

O que é um financiamento?

Existem financiamentos de vários tipos, não somente de imóveis, assim como de automóvel, estudantil, crédito pessoal, de máquinas agrícolas entre outros vários tipos. Porém no segmento imobiliário você terá a possibilidade de conhecer mais o seu cliente e contribuir de forma benéfica para realização do seu financiamento. Ao decorrer do texto você irá encontrar o passo a passo de tudo que o seu cliente deverá saber para realizar um financiamento imobiliário em bancos, tais como: Itaú, Bradesco, Santander, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil. O financiamento é basicamente uma forma de pagamento onde o cliente terá o parcelamento da fatura mensalmente podendo chegar até 360 meses, de maneira a se adequar nas suas finanças. Este benefício é favorável para aqueles que sonham em ter sua casa própria porém possuem um poder aquisitivo baixo, já que as parcelas a serem pagas se adequa a sua renda, contudo, quem possui uma renda elevada também pode se beneficiar com o financiamento.

Financiamento imobiliário no banco Itaú

O banco Itaú oferece o serviço chamado de “Itaú Financiamentos”. Para obter um financiamento de imóvel nesse banco, saiba que será necessário passar por seis fases distintas até que o imóvel possa ser financiado. Seu trabalho é assessorar seu cliente neste processo. Confira abaixo quais são essas fases:

Fase 1 - Solicitação da proposta

A primeira etapa consiste na solicitação da proposta de financiamento do imóvel. Podendo ser feito através do site, das agências do banco Itaú ou então diretamente com sua imobiliária. Uma vez, feita essa solicitação o banco fará uma análise de crédito e, a partir disso, o cliente receberá uma proposta personalizada do banco.

Fase 2 - Aprovação do crédito

Na segunda etapa, você deverá fazer uma análise do seu cliente, observando a quais condições de pagamento ele se adequaria, se o serviço oferecido pelo banco em questão irá se encaixar nas expectativas e realidades dele. Para a partir daí fazer a solicitação do crédito imobiliário. Outro ponto importante, é saber o valor necessário para a entrada no financiamento, quais são as taxas de juros cobradas, prazos para pagamento, entre outros detalhes. O banco Itaú disponibiliza um simulador para financiamento de imóveis online. Com isso, você, corretor, pode ficar por dentro de todos os detalhes para informar seu cliente. Ou, se preferir, pode ir até uma das agências e coletar estes dados diretamente com o gerente do banco.

Fase 3 - Envio da documentação

Após conseguir o crédito na terceira etapa, seu cliente deve enviar a documentação necessária para o financiamento imobiliário Itaú e ainda preencher um formulário. Para isso, será necessário apresentar: CPF; Comprovante de renda; Dados do FGTS (caso queira usá-lo no financiamento do imóvel); Além de dados do imóvel e do proprietário deste imóvel que será comprado. Para saber todos os detalhes e esclarecer as dúvidas de seu cliente em relação a esse assunto e auxiliar em todo o processo, basta continuar lendo.

Fase 4 - Análise e confirmação de dados

Nesta etapa, será feita uma análise da documentação do seu cliente, assim como a escritura e documentação do imóvel que ele deseja financiar. É importante que todos os dados e informações fornecidas pelo seu cliente junto ao Banco Itaú estejam corretos. Qualquer erro, até mesmo de digitação, pode atrasar ou até inviabilizar o financiamento de imóveis por este banco. Portanto, auxilie seu cliente na conferência de dados para a compra de seu imóvel. Evitando assim qualquer incômodo.

Fase 5 - Assinatura e registro do contrato

Uma vez que todos os documentos estejam validados, a próxima etapa consiste na assinatura e registro em cartório do contrato de financiamento fornecido pelo banco ao financiado.

Fase 6 - Pagamento

O financiamento imobiliário no Itaú, refere-se ao pagamento do financiamento. Nessa etapa final, é preciso levar o contrato juntamente com a matrícula do imóvel atualizada. Estando tudo de acordo, o cliente irá receber o pagamento referente ao financiamento. O banco depositará na conta do proprietário o valor do imóvel em até 5 dias úteis, concretizando assim o financiamento do imóvel. Agora cabe ao seu cliente fazer o pagamento do valor financiado para o banco em questão.

Taxa de juros para financiamento no Itaú

Existem duas formas de financiamento imobiliário Itaú. Dentre elas o financiamento com sistema de amortização constante e o sistema de amortização misto. No primeiro caso, as parcelas começam a reduzir o financiamento desde o primeiro mês de pagamento, até a conclusão do contrato. Já no segundo, essa redução só vai começar a partir do 37º mês. Na modalidade de amortização constante, a taxa de juros gira em torno de 11% ao ano, o que equivale a aproximadamente 0,87% ao mês. Entretanto, esse valor pode variar, dependendo do perfil cadastrado, do valor de entrada e também do prazo de pagamento escolhido. No caso do sistema de amortização misto, como não há variação até a 36ª parcela, as taxas de juros cobradas a partir da 37ª prestação seguirão com a mesma taxa de juros da modalidade anterior.

Prazo do financiamento no Itaú

Se o seu cliente preferir aderir ao financiamento de imóveis do Itaú com sistema de amortização constante, o prazo do financiamento será de, no mínimo, 12 meses e pode chegar até 360 meses. Já se o sistema de financiamento utilizado for de amortização mista, o prazo é de, no mínimo, 48 meses e, no máximo, 360 meses.

Como consultar o financiamento pelo Itaú

Agora que você já conseguiu o seu financiamento pelo banco Itaú, saiba como consultá-lo. Existem três formas para o comprador do imóvel realizar esta consulta: Pelo do site, se for correntista; Por meio das agências do banco, através do seu gerente bancário; Através do corretor de imóveis.

Como quitar o financiamento no Itaú

Se houve a aprovação do financiamento pelo banco Itaú ou está em andamento, e o comprador deseja quitar o financiamento, Há duas maneiras de conseguir: efetuando o pagamento das parcelas restantes ou utilizar o seu saldo do FGTS para quitar o seu imóvel.

Como quitar o financiamento com FGTS no Banco Itaú

Para quitar o financiamento imobiliário utilizando o FGTS é necessário seguir algumas regras. Por exemplo, em alguns estados brasileiros, tais como Rio de Janeiro, o valor do imóvel deve ser de até R$950 mil para que o ocorra a aprovação do uso do FGTS na quitação deste financiamento. Embora, em alguns outros estados o valor do imóvel deverá ser de no máximo até R$800 mil. É necessário apresentar, também a comprovação de, no mínimo, 36 depósitos referentes ao FGTS em sua conta bancária. Além disso, seu cliente não pode ser proprietário de mais de 40% de outro imóvel, ainda que esteja em fase de construção. Outro requisito é que o imóvel que deseja quitar não pode ter sido adquirido com recursos do FGTS nos últimos 3 anos. Obedecendo a estas regras, você poderá usar o seu saldo do FGTS para quitar o seu financiamento do imóvel pelo Itaú financiamentos.

Financiamento imobiliário no banco Santander

A seguir no texto, você obterá o conhecimento de como auxiliar o seu cliente com o financiamento imobiliário no banco Santander. Para isso, é necessário que seu cliente seja cliente deste banco. Há duas modalidades de financiamento existente no Santander, são: a de parcelas atualizáveis (SAC) ou através do FGTS. Após essa escolha, o banco realizará a análise de crédito do cliente e, ao obter o resultado, entrará em contato. Ainda é realizado o contato caso falte alguma documentação necessária para a conclusão da operação. Feito isso, o banco avaliará o imóvel através da empresa credenciada e finalmente, é realizada a assinatura do contrato. Quaisquer outras dúvidas que surgirão ao decorrer do processo, podem ser sanadas nas agências ou através do site do Santander. É possível contratar o Financiamento Imobiliário Santander a partir de R$60.000,00. A fim de solicitar esse serviço, é preciso seguir as seguintes etapas:

Etapa 1 - Análise de crédito

Para dar início à contratação, recomenda-se que o cliente faça uma simulação online para conferir se adequa-se às condições do banco. Com essa simulação, a análise de crédito fará a verificação dos valores. Com a análise feita, o cliente já pode saber se tem probabilidade de que a sua solicitação seja aprovada.

Etapa 2 - Envio da documentação

A segunda etapa envolve o envio de dados e documentos ao banco. É neste momento que o cliente será encaminhado para a página que permite fazer o envio e o acompanhamento da proposta. Além da documentação do cliente, também são necessários os documentos do vendedor do imóvel.

Os documentos que o cliente precisará enviar são:

Cópia do CPF e do RG, incluindo do cônjuge; Comprovação do Estado Civil; Comprovação de Renda; Proposta Financeira devidamente preenchida e assinada; Declaração Pessoal de Saúde; Opção de “Compra e Venda” assinada pelo proponente e pelo vendedor; e Proposta de financiamento preenchida e assinada.

Já os documentos que o vendedor como pessoa física precisa fornecer são:

Cópia do CPF e do RG, incluindo do cônjuge; Cópia autenticada da procuração, caso utilizada ou necessário; Comprovação do Estado Civil; Declaração de venda ascendente para descendente; e Alvará judicial.

O vendedor que for pessoa jurídica deve fornecer:

Cópia do CPF, RG e declaração de estado civil dos representantes legais; Cópia de Contrato Social; Cópia do Estatuto Social; Certidão conjunta da Receita Federal e dívida ativa da União; CRF do FGTS original e Cartão CNPJ - Caso utilize o FGTS; Certidão de Débitos Previdenciários (INSS); e Carta assinada pelos representantes legais com firma reconhecida. Depois de receber os documentos, o banco irá analisar os dados e validar, ou não, o seu cadastro.

Etapa 3 - assinatura do contrato

Com seus dados conferidos e validados, o cliente já pode assinar o contrato do financiamento imobiliário com o Banco Santander.

Taxa de juros para financiamento

Pelo sistema Financeiro de Habitação (SFH), a taxa de juros adotada para o financiamento equivale a 9,49% ao ano. Agora se o financiamento for pela Carteira Hipotecária (CH), a taxa é de 9,99% anuais. No caso, imóveis comerciais, o valor da taxa de juros pode chegar até 13% ao ano.

Prazo de financiamento no Banco Santander

O prazo máximo é de 35 anos e a renda mínima necessária é de R$2.500,00. O comprometimento da renda deverá ficar entre os 30% e 35%, para saber ao certo, é necessário obter o retorno da avaliação de crédito.

Como consultar o financiamento

Com o financiamento concretizado, você pode acompanhar pelo site do banco todo o andamento do seu crédito. É possível acompanhar desde o momento em que é preenchida a proposta até a assinatura do contrato propriamente dito. Caso tenha feito a solicitação do login online, acesse-o com sua senha ou cadastre-se para visualizar o andamento.

Como quitar o financiamento

Há duas modalidades básicas para a quitação do financiamento imobiliário Santander. São elas as parcelas atualizáveis ou as parcelas fixas. Para o primeiro caso, o valor das parcelas diminuirá ao longo do tempo e sofrerá correções de acordo com a remuneração básica dos depósitos de poupança. É a mais indicada para quem possui maior estabilidade financeira. No caso das parcelas fixas, o cliente sabe o valor que será cobrado em seu contrato do início ao fim. Esse financiamento é ideal para clientes conservadores, que preocupam-se com modalidades atualizáveis e optam pelo método tradicional.

Como quitar o financiamento com FGTS no Banco Santander

Ao optar pela quitação do financiamento através do FGTS, há condições básicas para o cliente. Entre as condições principais, está que é permitido apenas a aquisição de imóveis com valor de venda ou avaliados em até R$500.000,00. O financiamento corresponderá a até 80% do valor do imóvel. O cliente que escolher pelo financiamento com o FGTS, deve apresentar o mínimo de 36 meses de recolhimento do FGTS, estando todo o processo sujeito às demais regras estipuladas no manual de utilização do FGTS.

Benefícios do Financiamento Imobiliário Santander

Dentre os principais benefícios que você obterá ao realizar o financiamento imobiliário pelo banco Santander, estão:

Prático, rápido e fácil

A contratação do serviço pode ser feita online, e os documentos podem ser enviados pelo sistema. Permitindo o acompanhamento de todas as etapas da proposta. A presença do cliente em agência é demandada somente no momento da assinatura do contrato.

Composição de renda compartilhada

É possível compor a renda total com mais uma pessoa, ainda que não haja parentesco.

Inclusão das despesas no financiamento

A inclusão das despesas da compra do imóvel no valor total do financiamento também é um benefício que o seu cliente pode ter. Isso é ótimo, tendo em vista que a aquisição de um imóvel envolve uma série de gastos. Tais como o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), o registro do imóvel, a escritura pública, entre outros. As taxas de juros reduzidas e os diversos outros benefícios fazem do Financiamento Imobiliário Santander uma boa alternativa para o seu cliente realizar o sonho da casa própria.

Financiamento imobiliário no banco da Caixa Econômica Federal

Neste ponto, a Jetimob irá lhe explicar o passo a passo para obter o financiamento imobiliário da Caixa. Essa é uma alternativa que oferta diversas condições especiais para construir, comprar ou concluir um imóvel. Uma das maiores vantagens é que ele engloba pessoas com baixa renda até indivíduos com rendas mais altas. Para contratar o financiamento de imóvel da Caixa você precisa seguir algumas etapas básicas, como em todos os outros bancos. São elas:

Etapa 1 - Envio da documentação

Para realizar o cadastro, é necessário enviar a documentação exigida. Após, os documentos do seu cliente serão analisados e, assim, ele terá seu crédito aprovado.

A lista de documentação necessária do comprador contém:

RG e CPF; Comprovante e imposto de renda; Carteira de trabalho ou extrato do FGTS, e; Certidão atualizada do imóvel.

Já a lista de documentos que o vendedor precisa fornecer contém:

RG e CPF, Comprovante de renda, Comprovante de estado civil. Se o proprietário for pessoa jurídica, também são necessários os documentos da empresa e a identidade do representante legal. O comprador precisa ser maior de 18 anos ou emancipado, ser brasileiro ou ter visto permanente e possuir condições de pagar o financiamento imobiliário. Além disso, o imóvel a ser financiado deve ser na região ou no município em que o cliente trabalhe, ou onde o comprador reside há mais de um ano.

Etapa 2 - Avaliação do imóvel

Após a Caixa Econômica Federal receber a documentação, realizará uma avaliação do imóvel com um engenheiro próprio. Essa análise levará em consideração os documentos fornecidos pelo vendedor. Caso o imóvel esteja de acordo com a documentação, o comprador passará para a assinatura do contrato. Existem diferentes tipos de financiamento imobiliários,  eles são divididos entre novos, usados, construção em terreno próprio ou ainda na compra de um terreno e/ou construção. Confira abaixo como cada financiamento funciona.

Financiamento imobiliário de imóvel novo

Nesse caso há possibilidade de utilização do FGTS como sendo parte do negócio, realizando o pagamento em até 420 meses e financiando até 80% do valor do imóvel. A taxa de juros ficará em torno de 5% ao ano. Você pode consultar a documentação necessária e fazer uma simulação no próprio site do banco.

Financiamento imobiliário de imóvel usado e construção em terreno próprio

Assim como o de um imóvel novo, o financiamento imobiliário da Caixa para imóveis usados também pode utilizar o FGTS. A garantia é feita através da alienação fiduciária, tendo até 420 meses para realização do pagamento. Além disso, há possibilidade de financiar em até 80% do valor do imóvel. As taxas de juros partem de 5% ao ano e a prestação deve ser de no máximo 30% da renda.

Financiamento imobiliário para adquirir terreno e construir

Na aquisição de um terreno e realização da construção no mesmo, também pode utilizar o FGTS como parte do negócio, assim como os outros.

Benefícios do financiamento imobiliário da Caixa

Dentre os principais benefícios que o seu cliente irá obter ao realizar o financiamento imobiliário pelo banco Caixa Econômica Federal, estão:

Segurança

A Caixa é um banco seguro, estável e com muita tradição dentro do mercado imobiliário.

Atendimento

Além do próprio banco, a Caixa possui correspondentes em vários lugares inclusive dentro das imobiliárias. Facilitando o atendimento e agilizando o processo.

Financiamento imobiliário no Banco do Brasil

O Financiamento Imobiliário Banco do Brasil, junto a outros sistemas de crédito habitacional, desempenham hoje um papel importante no acesso à moradia. Entre as principais alternativas de financiamento desse banco estão os financiamentos para imóveis residenciais, comerciais, aquisições de pessoa física pelo FGTS ou aquisição pró-cotista. Há ainda os programas como Minha casa Minha Vida e o Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR). Desde 2015, o Banco oferece linhas de financiamento de imóveis que podem chegar a 80% do valor do imóvel parcelados em até 420 meses, com taxas de juros que não ultrapassam 12% ao ano. Para iniciar o financiamento imobiliário através do Banco do Brasil, é necessário seguir os seguintes passos.

Simulador

Através do site oficial do banco, você poderá acessar o Simulador de empréstimo. Ele exigirá que sejam fornecidos os dados completos e o tipo de imóvel desejado. Sendo feita análise inicial, o próximo passo é buscar pela agência do Banco do Brasil mais próxima e realizar a análise de crédito.

Análise de crédito

Após o envio dos seus dados, o banco fará uma análise para aprovar o seu crédito para o financiamento. E, a partir disso, você terá a possibilidade de realizar a escolha do seu imóvel.

Envio da documentação

O próximo passo, é reunir toda documentação necessária para a conclusão do procedimento. Mas você sabe quais são os documentos que o seu cliente precisa enviar para o Banco do Brasil? Caso ele opte por uma aquisição normal, deverá enviar: Proposta de financiamento imobiliário; DPS - Declaração Pessoal de Saúde; Comprovante de Estado Civil; Para a aquisição por meio do Programa Minha Casa Minha Vida ou Pessoa Física FGTS: Declaração de Enquadramento; Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física ou declaração de Isento; Comprovante de residência; Comprovante de Ocupação Laboral; Carteira de Trabalho ou extrato do FGTS; Comprovante de Renda. Entretanto, se a aquisição for por meio Pró-Cotista FGTS terá que realizar o envio de: Carteira de trabalho ou extrato do FGTS; Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física ou declaração de Isento; Declaração para Enquadramento. Para a utilização dos recursos do FGTS no financiamento imóvel no Banco do Brasil: Comprovante de ocupação laboral Comprovante de residência Extrato do FGTS atualizado; Declaração do Imposto de Renda ou declaração de isento; Autorização para movimentação de conta vinculada. Assinatura do contrato Assim que o banco receber os seus documentos e validá-los, ele irá agendar um horário para a assinatura do contrato. Somente nesse momento você precisará ir pessoalmente no banco para fazer isso.

Pagamento do ITBI

Dada a assinatura, é a hora de realizar o pagamento do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) na prefeitura local. É fundamental que seja feito o registro no Cartório de Imóveis da sua cidade. Com toda a documentação em mãos, o seu cliente deverá ir ao banco para que o valor financiado seja creditado em Conta Corrente.

Taxas de Juros do Financiamento e Prazo para pagamento

No  financiamento imobiliário do Banco do Brasil, os juros não ultrapassam os 11,09% ao ano e o prazo de parcelamento permitido é de até 30 anos. Nos imóveis residenciais é possível adquirir um novo ou usado e pagá-lo em até 420 meses. A carência é de seis meses para começar a pagar. No caso dos imóveis comerciais, é possível realizar uma avaliação de valor até R$10 milhões com sistema de amortização SAC e taxa de juros pós-fixada.

Como quitar o financiamento

Caso o seu cliente tenha adquirido o financiamento e deseje realizar a quitação antecipada, indicamos que vocês, juntos, façam as contas a fim de avaliar as possibilidades do financiamento. Verifique se o Custo Efetivo Total e a taxa de rendimento do investimento compensam, quando considerados os valores da quitação os juros. A antecipação poderá proporcionar ganhos financeiros, mas é ideal que seja feita somente por aqueles que possuírem até três vezes o valor da dívida guardado. Do contrário, é ideal que mantenha-se o equilíbrio de todos os gastos financeiros e consiga-se pagar a dívida com tranquilidade dentro do fluxo de prestações.

Como quitar o financiamento com FGTS

No caso do crédito imobiliário pessoa física com a utilização do FGTS, é possível financiar até 90% do valor avaliado para o imóvel, tendo 30 anos para realizar a quitação do financiamento. Para reduzir 0,5% da taxa de juros, o cliente deve ser o titular de conta vinculada ao Fundo de Garantia do tempo de serviço e ter pelo menos 36 contribuições. Além disso, deve atender aos pré-requisitos do programa. O sistema de amortização é semelhante ao utilizado em imóveis comerciais, através de SAC e price-pós. O FGTS entra como parte dos recursos próprios para a amortização do saldo devedor no financiamento.

Financiamento imobiliário no Banco Bradesco

Como habitual no mercado, o valor cedido como empréstimo pelo banco varia de 70% a 80% do valor total do bem. No primeiro caso, os imóveis são do tipo comercial e o cliente terá até 120 meses para fazer o pagamento. No segundo, os bens são residenciais e a quitação pode ser feita em até 360 meses. Como o Banco Bradesco possui uma grande variedade de financiamentos, existem algumas condições, as quais vamos apresentar a seguir.

Condições para o financiamento no Bradesco

Para fazer o financiamento imobiliário Bradesco residencial de bens novos de até R$ 1,5 milhão e usados de até R$ 950 mil, o cliente poderá: Comprometer até 30% da sua renda mensal; Usar o FGTS no pagamento; O valor financiado pode chegar até 80% do total; É possível fazer parcelas a partir de R$ 200,00; A taxa de juros é de 10,50% ao ano. Já o financiamento imobiliário Bradesco para bens comerciais de até R$ 5 milhões tem as seguintes condições: O banco oferece um financiamento de até R$ 3,5 milhões; As parcelas poderão ser a partir de R$ 200,00; Não há a possibilidade de usar o FGTS; O cliente poderá apenas comprometer até 30% da renda, e; A taxa de juros será de 13% ao ano. Como nas apresentações dos sistemas de financiamento dos outros bancos, vamos lhe mostrar quais os passos para adquirir o financiamento de imóveis no Banco Bradesco.

Simulador

Você precisará acessar o simulador de financiamento imobiliário Bradesco e enviar uma proposta online com os valores do financiamento do imóvel, lote ou outra propriedade imobiliária, bem como os prazos de pagamento.

Envio da documentação

Depois que a instituição aprovar a proposta, o cliente deve levar os documentos que serão solicitados de acordo com seu perfil na sua agência de relacionamento para que o crédito seja validado. Vale lembrar, aqueles que desejam contratar um financiamento imobiliário Bradesco, devem ter mais de 18 anos ou serem emancipados. Os documentos solicitados são a proposta de financiamento e a declaração pessoal de saúde. Depois disso, estes documentos serão exigidos de acordo com o perfil do cliente que pode variar entre comprador pessoa física, comprador pessoa jurídica, vendedor pessoa física, vendedor pessoa jurídica e outros. Para realizar o financiamento do imóvel, um comprador pessoa física precisará dos seguintes documentos: Declaração para enquadramento da operação no SFH (quando o FGTS for usado); Comprovante de estado civil (declaração de nascimento para os solteiros ou de casamento para os casados, viúvos ou desquitados); RG e CPF (inclusive do cônjuge, se for o caso); Caso o comprador for produtor rural ou empregador, será necessário  ainda apresentar a Certidão Negativa de Débitos Relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União.

Prazo do financiamento

Os prazos do financiamento variam de acordo com o tipo de imóvel. Imóveis residenciais poderão ser quitados em um prazo de até 360 meses enquanto imóveis comerciais possuem um prazo máximo de 120 meses.  Em ambos os casos, as parcelas poderão ser estabelecidas a partir de R$ 200,00.

Como quitar o financiamento imobiliário Bradesco

Como observamos anteriormente, o financiamento Bradesco atende os mais diversos tipos de clientes e suas necessidades específicas. Dessa forma, as opções de financiamento incluem imóveis novos e usados, com valores de pequeno, médio e grande porte. Contudo, o banco oferta diversas possibilidades para a quitação. Para imóveis novos de R$ 1,5 milhão a R$ 5 milhões, enquanto para os usados de R$ 950 mil a R$ 5 milhões, o valor financiado poderá chegar a R$ 4 milhões. Neste caso, o cliente não conseguirá utilizar o FGTS em seu pagamento,  e ainda a taxa de juros será 11,40% ao ano. As principais diferenças para a quitação é quanto ao próprio prazo de pagamento e a possibilidade ou não de usar o FGTS.

Como quitar o financiamento utilizando o FGTS

O FGTS poderá ser utilizado para quitação do financiamento imóvel Bradesco com valores até R$ 950 mil nos estados RJ, SP, MG e DF. Entretanto, para os de mais estados, o valor dos imóveis não poderá ultrapassar R$ 800 mil. Há possibilidade de utilizar o FGTS nos seguintes casos: Quitar o saldo devedor do imóvel; Diminuir o valor das prestações por um ano, assim, o FGTS pode pagar até 80% do valor das prestações durante 12 meses; Redução do saldo devedor optando por: a) redução do valor das parcelas e conservação do prazo do financiamento imobiliário Bradesco ou b) conservação do valor das parcelas e redução do prazo para sua quitação. É importante mencionar que ao fazer a solicitação do uso de seu FGTS, o cliente poderá avaliar junto com o gerente da agência qual seria a melhor opção de utilização.

Como consultar o financiamento

O processo de financiamento de imóveis Bradesco terá início após a instituição aprovar a proposta enviada através do simulador. Na sequência, o seu cliente poderá fazer o acompanhamento acessando a aba Empréstimos no internet banking, clicando em Crédito Imobiliário e acessando Consultar andamento da proposta. Essa facilidade de acompanhar o processo do financiamento é uma das vantagens oferecidas pelo Bradesco. Pois você, corretor de imóveis, deve destacar para seus clientes que dessa forma, eles terão mais comodidade e agilidade na consulta. Portanto, a qualidade do atendimento e dos serviços da instituição se estenderam para o ramo imobiliário. Uma das grandes vantagens do Bradesco é  suprir as variadas demandas dos seus clientes e ainda apresentar boas condições quanto aos prazos e às próprias formas de quitação.

Vantagens de um financiamento imobiliário

A moradia é considerada uma das necessidades básicas de qualquer pessoa. Entretanto, ainda que necessária, ela também é mercadoria, sendo movimentada pelo mercado privado. Esta característica une a longevidade dos produtos de habitação aos elevados custos nas transações relacionadas ao mercado imobiliário, além do alto valor agregado dos imóveis. Sendo assim, torna-se necessária a adoção de um sistema de financiamento que torne a demanda por moradia algo passível de solução. O financiamento imobiliário pode ser a solução para o seu cliente que sonha com a casa própria. É por isso que você, corretor imobiliário, deve saber auxiliá-lo nesse processo. No blog da Jetimob já fizemos vários posts sobre atendimento ao cliente e como é importante estar preparado para ajudá-lo. Além disso, também demos algumas dicas para que você saiba vender o primeiro imóvel dele. Depois de ler todo esse post (e ter salvado para ler sempre que precisar), você já sabe como auxiliar o seu cliente a adquirir um financiamento imobiliário.  Mas antes de financiar você precisa saber vender, e nós já postamos muitas dicas de vendas para corretores de imóveis aqui no blog. Então confere lá e bons negócios!

Relacionados