Prepare o seu negócio imobiliário para a Geração Z

Houve um tempo em que o maior sonho de uma pessoa era conquistar um imóvel próprio. Essa conquista fazia parte de um conjunto, que incluía a constituição de uma família e a estabilidade no trabalho. O propósito da Geração X (nascidos entre 1961 e 1980) de alguma forma não foi perpetuado para a geração sucessora, a Y. 

A Geração Y (nascidos entre 1981 e 1995), também conhecidos como Millennials, não são tão apegados à estabilidade financeira, ao contrário, valorizam a mutabilidade trazida pelas novas experiências, muitas das quais seus pais não puderam vivenciar. Apesar de não serem nativos digitais, são oriundos da era da informática, época em que os computadores se popularizaram em todo o mundo. 

A última geração a adentrar no mercado de trabalho é a Z (nascidos entre 1996 e 2010), da qual iremos falar neste artigo. Vale lembrar que, em média, uma geração é delimitada em 15 anos, ou seja, muitas pessoas da Z ainda não completaram 18 anos, o que deixa em aberto a totalidade do estudo.

Mas o fato é que já podemos ter noção de uma boa parcela das experiências e tendências, baseadas no que já vimos e estamos vendo. 

Assuntos que você irá encontrar neste artigo:

O que a Geração Z herdou dos Millennials?

Imagem ilustrativa de jovens da Geração Z conversando e tirando dúvidas sobre o mercado imobiliário.

Se a Geração Y mudou drasticamente em relação a sua antecessora, a X, o mesmo não se pode dizer da sua sucessora, a Z. Apesar de algumas diferenças - entre elas a característica nativa digital, as gerações se comportam de forma similar quando se trata de consumismo e investimento, inclusive no setor imobiliário. 

Os Centennials, nome alternativo para esta nova geração, estão inseridos em um mercado de trabalho ainda mais veloz e incerto do que outrora. Se viver como freelancer era uma escolha de vida ousada há alguns anos, hoje este modelo é encarado com extrema naturalidade.

Os jovens se organizam dentro de uma perspectiva mais independente, onde são donos dos próprios horários e prestadores de serviços para mais de uma empresa. 

O ofício de freelancer resulta em uma instabilidade econômica, pois não tendo um valor fixo na sua renda mensal, a pessoa se sente insegura na hora de investir em compras que envolvam pagamentos a longo prazo. 

Por essa razão, a Geração Z, assim como os Millennials, evitam grandes gastos e agem de forma mais sóbria e dentro da realidade financeira. 

Mas, uma coisa precisa ficar clara: o caminho inverso de influencia também é verdadeiro. Em outras palavras, é um fato que essa nova geração anda influenciado o comportamento dos mais velhos na hora da compra. E isso se deve a muitos fatores, como, por exemplo, o alto consumo de informação captado pelos jovens em relação ao mundo digital.  

Como essa nova geração consome?

Imagem ilustrativa de um jovem da Geração Z procurando por um imóvel.

A Geração Z não consome uma marca pela sua tradição. Valores sociais influenciam bem mais os jovens a se aproximarem das empresas do que fatores clássicos, como os citados acima. E estabelecer uma proximidade com eles não é uma tarefa fácil. Afinal, são pessoas que já nasceram num mundo conectado, a alguns cliques (ou toques) de qualquer informação. Por isso, não são propensos a caírem em mentiras ou campanhas forçadas.  

Além disso, gostam de serem ouvidos, citados e compartilhados. Ou seja, uma empresa que se preocupa em interagir e responder possíveis dúvidas ganha pontos com os Centennials. Para eles, não há desaforo maior do que não ter respostas.  

Apesar de serem movidos pelo imediatismo das redes sociais (um vídeo de mais de 10 segundos já os cansam), a Geração Z não consome impulsivamente como as gerações anteriores. Ao contrário, pesquisam com calma vários sites de compra a fim de encontrar o melhor custo-benefício. 

Por que os Centennials preferem alugar imóveis?

Imagem ilustrativa de um negócio imobiliário sendo fechado com um cliente da Geração Z.

Como citamos anteriormente, um Centennial não costuma investir sua renda em compras que demandam muitas parcelas, optando por guardar essa quantia para usá-la em casos estratégicos, como viagens e/ou outras experiências emocionais momentâneas.

Podemos dizer que trata-se de uma geração mais “pé no chão” economicamente, um comportamento que reflete no mercado imobiliário. Isso deve por alguns fatores, mas resolvemos listar três para ilustrarmos melhor. Vamos a eles:

 1. Liquidez do mercado de trabalho

O vai e vem do mercado de trabalho está mais fluido do que nunca, tanto por parte dos empregadores, quanto do empregado. Isso é o que indica a pesquisa realizada pela Tera e a Scop&Co, onde 63% das pessoas entrevistadas responderam que mudaram de carreira e 48% pretendem mudar nos próximos 12 meses.

Muitas vezes, a troca de trabalho indica uma mudança de cidade, o que faz com que o empregador não se sinta confortável em “criar raízes" em um lugar. 

2. Desapego material

De fato, para os Centennials quase tudo é descartável, principalmente materiais físicos. A troca do papel pelo software automatizador ou do CD pelo Spotify são bons exemplos para ilustrar essa característica. 

Consequentemente, o imóvel acaba entrando nesta conta. Se antes cada parede remetia a uma lembrança, agora elas não passam de concretos passageiros.  

3. O Imediatismo do agora

Voltamos, então, a falar do caráter imediatista dessa geração. Se para as gerações anteriores a organização temporal era embasada no futuro, para a Geração Z é o presente, ou seja, uma forma diferente de interpretar o tempo. 

Para essa geração, tudo o que importa são as experiências do agora. Por isso, gostam de serviços ágeis, mas que ao mesmo tempo sejam marcantes e diferenciados. Sim, são exigentes e por isso você deve estar atento para os fatores que levam essa geração a comprar um imóvel.

5 características que a Geração Z valoriza nos imóveis

Imagem ilustrativa de uma jovem da Geração Z a procura de imóveis para alugar.

Assim como toda geração, a Z possui suas particularidades e exigências na hora de alugar ou comprar um imóvel. A primeira delas, da qual podemos citar como um bônus em relação aos itens abaixo, é a relação do seu negócio imobiliário com a internet e as redes sociais. Se você ou sua empresa não estiver disponível para atendê-los, cuidado: o concorrente ao lado estará. 

1. Ressignificação da estrutura

Este item passa diretamente por uma mudança social e demográfica. Nos dias de hoje, as famílias são constituídas por menos integrantes, geralmente de 3 a 4 pessoas. Esse fator fez com que os imóveis passassem a ser construídos com menos cômodos - por exemplo, um apartamento de três quartos já não é tão usual como outrora. 

2. Áreas compartilhados

Apartamentos menores ou redução de cômodos não significa que a Geração Z não preza pela comodidade. Ao contrário, tudo o que eles esperam deste modelo é conforto e lazer. Entretanto, também exigem que os condomínios construam espaços compartilhados, como academia, lavanderia e coworking, a fim de que tenham o máximo de opções possíveis a poucos metros de distância. 

3. Cantinho para o home office

A pandemia do Coronavírus fez a sociedade se adaptar a novas práticas, entre elas, o home office. Não podemos dizer que a Geração Z foi pega desprevenida, afinal, muitos já eram profissionais freelancers, mas com certeza a relação para com a casa teve uma mudança nos últimos anos. Agora, ela não é apenas um espaço para descanso e lazer. É também para trabalho. 

4. Ambiente arborizado

Os Centennials são super conectados com a natureza. Eles não só prezam por uma maior visão sustentável por parte das empresas, mas também exigem delas ações que venham ao encontro desta visão. Na busca por um imóvel, não é diferente. Geralmente, um condomínio com ampla sacada para criação de plantas, com área externa arborizada e a alguns metros de um parque é muito valorizado aqui.

5. Espaço para os pets

A Geração Z é apaixonada por animais de estimação, como cães e gatos. Não por acaso, é cada vez mais comum ver jovens morando junto desses bichinhos, mesmo que os imóveis ainda não sejam pensados para tal convivência. Então, um condomínio com área externa ampla ou localização privilegiada são características que contam bastante. 

Então, antes de terminar este artigo, vale lembrar: a Geração Z trata o dinheiro como um meio, não um fim. Ou seja, é de extrema naturalidade que as relações humanas com patrimônios e bens materiais mude ao longo do tempo. O importante é que você, atuante no mercado imobiliário, procure se atualizar e estar sempre atento não só ao hoje, mas também às tendências. 

Agora que você conheceu algumas características desta nova geração que está entrando como cliente no mercado imobiliário, que tal encontrar outras maneiras de aumentar as suas vendas? 

Conheça alguns dos nossos recursos que irão acelerar as suas vendas.

You've successfully subscribed to Jetimob Blog
Great! Next, complete checkout to get full access to all premium content.
Error! Could not sign up. invalid link.
Welcome back! You've successfully signed in.
Error! Could not sign in. Please try again.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.
Error! Stripe checkout failed.
Success! Your billing info is updated.
Error! Billing info update failed.