Corretor, descubra as vantagens de uma casa sustentável


Tempo de Leitura: 6 minutos

Os argumentos de vendas são sempre os pontos mais fortes para efetivar uma negociação. Já sabemos que convencer o cliente que ele está fazendo um bom negócio é o principal objetivo de um vendedor. Mas existe uma “carta na manga” para os corretores que estão vendendo imóveis sustentáveis.

Quando um corretor está apresentando uma casa, ou um apartamento, a uma pessoa ele precisa estar coberto de informações sobre o empreendimento. Afinal, com certeza ele será bombardeado de perguntas. Então, que tal conhecer algumas vantagens de ter uma casa sustentável para inserir em seu discurso de vendas?

O que é uma casa sustentável?

Você pode considerar um imóvel sustentável quando ele possui soluções que contribuem com o meio ambiente. Seja economizando energia elétrica e água ou poluindo menos. Atualmente existe um número considerável de casas e edifícios que possuem práticas que visam garantir a preservação dos recursos naturais do nosso planeta.

Uma prática muito comum é a reciclagem do lixo. Muitos condomínios residenciais já contam com a separação de restos orgânicos, vidros e papel. Além disso, outro método cada vez mais comum é o armazenamento do óleo usado no cozimento de alimentos para que ele não seja jogado diretamente no esgoto.

É atraente para o comprador saber que o imóvel que ele está prestes a adquirir possui estas práticas e que dispõe de soluções conscientes como um sistema de captação da energia solar, a utilização da água da chuva ou até mesmo um sistema de reuso da água. São argumentos fortíssimos no momento da venda.

Vantagens de uma casa sustentável para o morador

O bem-estar que gera mais saúde para o corpo e para a mente é a maior vantagem de possuir um imóvel sustentável. Alguns estudos concluíram que cerca de 95% das doenças graves são decorrentes do modo como vivemos, ou seja, não são transmitidas geneticamente. Uma casa sustentável faz bem, não somente ao meio ambiente, ela é benéfica para quem mora nela. Um lugar com uma acústica adequada, ar puro e boa iluminação se torna um reduto de descanso e aconchego que melhora o sono e a disposição para um dia de trabalho.

Além disso, uma outra vantagem, mas esta faz bem ao bolso de qualquer cidadão, é a economia. Um imóvel com cisterna, por exemplo, consegue armazenar cerca de 5.000 litros de água da chuva que podem ser direcionados para a lavagem de roupas, louças ou vasos sanitários. Só com esta medida é possível reduzir o consumo em até 70%. A redução na conta de luz também é considerável em casas com captação de energia solar. A economia pode chegar a 95%.

Os projetos de casas sustentáveis são elaborados levando em conta a preocupação com uma série de fatores que trazem benefícios aos moradores, entre eles a ventilação no interior do imóvel, por isso o ar é mais puro e livre de poluentes. Cada material utilizado na construção de uma casa sustentável é escolhido com muito critério. Nada que libere poluentes no ar é usado em construções conscientes.

Valor de mercado

Mesmo que o valor seja um pouquinho maior do que as construções comuns, vale a pena investir em uma casa sustentável diante de tantos benefícios e economia que se tem a médio e longo prazo. Considerando uma casa de 100 m², existe uma estimativa que a diferença entre a casa que é construída de forma consciente e a que foi edificada do modo tradicional, seja de aproximadamente 10% e 11%.

No entanto a economia com água e energia elétrica, gerada ao longo dos anos, faria com que esta diferença retornasse ao bolso do comprador em pouco mais de 10 anos. Este tempo pode ser ainda mais reduzido quando o imóvel tem alguns fatores climáticos a seu favor, como luz solar e a direção do vento.

Uma casa sustentável possa durar cerca de 50 anos. Portanto, obviamente recebendo os cuidados e manutenção necessários, podemos afirmar que o investimento é extremamente compensatório. Alguns profissionais da área da construção, que têm focado a preservação do meio ambiente, se arriscam a dizer que este tipo de empreendimento será uma espécie de “arca de Noé”, pois terá como principal objetivo a proteção do nosso planeta.

Como estará o mercado de imóveis sustentáveis daqui 10 anos?

A certificação LEED da Green Building Council Brasil é concedida às edificações projetadas e construídas com base na preservação social, ambiental e econômica. Atualmente somos o quarto país em número de projetos sustentáveis. Este tipo de construção tem crescido muito nos últimos anos no Brasil. Inclusive, existe uma projeção que daqui 10 anos a grande maioria dos brasileiros estará morando em um imóvel sustentável.

Ainda que hoje as pessoas não tenham o fator sustentabilidade como ponto decisivo na hora de escolher uma nova casa, este pensamento vem mudando, consideravelmente, ao longo dos anos e a tendência é que, em pouquíssimo tempo, a sustentabilidade seja fundamental para os compradores de imóveis. A construção civil sempre foi apontada como uma das principais responsáveis pela poluição do nosso planeta e, justamente por isso, os profissionais deste setor têm tomado uma direção oposta a que foi seguida nos últimos anos.

Alternativas

Diversos empreendimentos, seguindo um padrão que já é adotado há vários anos em outros países como os Estados Unidos, têm substituído o aço pela madeira, ou outros materiais não poluentes. Em alguns canteiros de obras, aqui no Brasil, também já é possível verificar algumas medidas conscientes. Alguns exemplos são o reuso da água, diminuição de resíduos, reutilização de materiais, controle de desperdícios e a redução do ruído provocado por máquinas e equipamentos.

Hoje vemos muitas pessoas preocupadas com a preservação do meio ambiente. Mesmo que ainda não tenham uma construção 100% consciente, já adotaram soluções mais simples dentro de casa que seguem a linha sustentável.

Ao comprar uma nova moradia queremos que ela seja perfeita. Que tenha condições de oferecer o conforto que desejamos e se torne um reduto para nosso descanso. Então, porque não investir em algo que será bom, não só para nós, mas também para o planeta? Pense nisto na hora de oferecer um imóvel sustentável para seu cliente potencial! Boas vendas!

// Por blog Habitíssimo


Relacionados