Topo

Avaliação de imóveis: tudo o que um corretor precisa saber

Uma das funções recorrentes de um corretor é a avaliação de imóveis, é ela que delimita como está a situação do prédio e quais os fatores que devem ser melhorados, tanto para a venda, compra ou declaração de patrimônio. Um bom corretor deve estar ciente das características positivas e negativas dos imóveis, pois fazendo essa avaliação é possível definir o valor justo a ser pago pelo comprador.

Existem algumas situações em que os proprietários desejam apenas ter uma análise do valor de patrimônio do imóvel, passando então por uma avaliação não tão aprofundada e estrutural.

Lembre-se que para realizar o parecer é imprescindível que o corretor tenha um certificado de avaliador imobiliário, adquirido após a conclusão de um curso superior em gestão imobiliária ou pelo Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci).

Existem dois possíveis tipos de avaliação de imóveis, escrita e verbal, a primeira passa a confiabilidade e estruturação dos dados em uma avaliação fisicamente registrada, e a segunda, a praticidade e rapidez de uma fala acordada.

Quando alguém deseja vender uma propriedade e entra em contato com a sua imobiliária, é de praxe que um dos primeiros processos seja uma avaliação do imóvel. Mesmo que a maioria das imobiliárias providencie a avaliação, há pessoas que preferem contratar um corretor externo e especializado nessa área.

A Jetimob trouxe algumas informações sobre o funcionamento e a importância da avaliação de imóveis para o seu negócio imobiliário.

Parecer Técnico de Avaliação Mercadológica

Parecer Técnico de Avaliação Mercadológica é nome oficial dado ao documento da avaliação de imóveis realizada de forma escrita. Esse registro é produzido por um corretor de imóveis com certificação e leva em consideração todos os aspectos complexos da propriedade. Colocando de forma distribuída todos os dados e valores do imóvel, é possível entender e formular um valor de compra e venda que seja mais fiel a condição do lugar.

Segundo o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI), do Rio grande do sul e de São Paulo, o valor pago pelo Parecer Técnico de Avaliação Mercadológica escrita gira em torno de 0,5 a 1% do valor de venda da propriedade.

 E por que é importante ter uma avaliação por escrito? Bom, em casos de divórcio, disputa legal, herança, permuta de imóveis e inadimplência, é extremamente importante que haja o registro do valor do imóvel para que cobrança seja feita de forma justa.

Avaliação de imóveis verbal

Outra hipótese possível para que um corretor ou imobiliária analise o imóvel antes da venda é através da avaliação de imóveis verbal.

Ainda que essa avaliação não seja tão eficiente e confiável como o Parecer Técnico, ela ainda poderá providenciar uma base geral para o valor total do imóvel.

O corretor de imóveis, também com certificação especializada, poderá realizar a avaliação de imóveis verbal, recebendo por isso uma anuidade do CRECI, que atualmente é de R$ 606,00 em São paulo e R$ 591,00 no Rio grande do sul.

Mesmo que outros profissionais das áreas de arquitetura e engenharia possam realizar a avaliação, é imprescindível que um corretor esteja envolvido, pois é ele que está em contato direto com o mercado imobiliário e irá poder fornecer uma visão mais aprofundada.

Dicas e informações sobre o processo de avaliação de imóveis

Você, corretor cursado e certificado na área de avaliação de imóveis, ou você, que é do ramo imobiliário e gostaria de saber mais sobre as avaliações, fique atento a seguintes dicas que a Jetimob trouxe:

Pesquise sobre a localidade do imóvel

Um dos fatores que mais influenciam no preço de um imóvel é a localidade na qual ele se encontra. Para que um corretor de imóveis consiga realizar a avaliação é preciso que aconteça uma busca pelos principais pontos de interesse que estão localizados próximo ao imóvel.

E o que seria um ponto de interesse? Isso depende exclusivamente do indivíduo que está atraído pelo imóvel. Na maioria das situações, é importante que próximo ao imóvel exista acesso ao transporte público, baixa criminalidade, opções de cultura e lazer, além de comércios e serviços básicos.

Observe imóveis que estejam próximos e sejam semelhantes

Referência sempre foi e sempre será um dos grande pilares do mercado, e com a avaliação de imóveis não é diferente. O corretor ou o proprietário deverá analisar os valores dos prédios que estejam localizadas próximo ao imóvel em questão, algo entre 7 e 10 estimativas.

Com essa informação será possível encontrar uma média e assimilar um preço que não seja discrepante das vendas realizadas naquele ambiente.

Coloque em foco as reformas necessárias

É complicado vender um imóvel que necessita de muitos reparos. Em algumas situações o valor gasto na reforma será tão grande que a compra torna-se desvantajosa. O corretor deve ficar de olho na situação do imóvel, como está a estrutura, o que precisa ser alterado, quanto será gasto nessas alterações.

Ao obter essas respostas, ele poderá incentivar o dono a investir na reforma e garantir que o valor do imóvel seja justo e adequado para venda. A pintura interna e externa, os acabemos, as instalações hidráulicas e elétricas são algumas das facetas a serem observadas.

Perceba o que poderá alterar o valor do imóvel

Um bom corretor entende que a avaliação de imóveis deve considerar todos os aspectos envolvidos, tanto físicos e estruturais, como convencionais e psicológicos.

É comum que o fator de maior influência no preço do imóvel seja o tamanho e a estrutura do prédio, mas ainda assim existem alguns outros aspectos que importam, como posição, vizinhança, clima, decoração.

A Jetimob trouxe essas dicas para lhe auxiliar no serviço de avaliação de imóveis, além de apresentar estratégias que irão conduzir da avaliação diretamente para a venda do imóvel.

[Total: 1    Média: 5/5]