O corretor de imóveis é o profissional responsável por intermediar as negociações imobiliárias, como venda, locação e permuta. Com o mercado imobiliário aquecido, muitas oportunidades estão surgindo para quem deseja iniciar uma nova carreira. 

O otimismo das projeções para o mercado imobiliário nos próximos anos tem chamado a atenção tanto de investidores, quanto de quem enxerga uma oportunidade de ingressar em uma nova profissão.

O mínimo exigido para frequentar os cursos que dão formação como corretor de imóveis é a conclusão do ensino médio. Mas para se dar bem nesse ramo é necessário muito empenho e dedicação contínua aos estudos do segmento, tendo em vista as mudanças constantes que ocorrem no mercado imobiliário.

Pensando nisso, neste guia você irá encontrar tudo sobre a profissão do corretor de imóveis e como obter sucesso neste mercado em ascensão.

O que faz um corretor de imóveis?

Embora a presença do corretor de imóveis não seja um pré-requisito para se concretizar um negócio imobiliário, sua participação é fundamental ao longo dos processos. 

Todos nós sabemos que os procedimentos imobiliários ainda envolvem enormes burocracias e papeladas, por isso, torna-se essencial contar com alguém devidamente capacitado para executar as atividades da melhor forma possível para ambas as partes envolvidas na negociação.

Mas se você pensa que isso significa somente ficar sentado no escritório fazendo ligações, preenchendo planilhas e contratos o dia inteiro, eu posso lhe garantir que a realidade é bem distante disso.

Quais são as atividades do corretor de imóveis?

O dia a dia do corretor de imóveis costuma ser bastante dinâmico.

Claro que vai depender, sobretudo, do método de trabalho escolhido. Seja autônomo, vinculado a uma imobiliária, especializado em determinado serviço ou que atue de maneira mais extensiva. 

No entanto, o fato é que para se dar bem na corretagem é preciso ser proativo e estar preparado para lidar com atividades como:

  • Administração de condomínios;
  • Agendar e acompanhar visitas;
  • Análise, preenchimento e envio de documentações;
  • Avaliação de imóveis;
  • Captação de novas oportunidades;
  • Gerenciamento da carteira de locação.

Essa rotina é muito comum na maioria dos casos, tanto para os que atuam vinculados a uma imobiliária, quanto os que preferem exercer a profissão de maneira autônoma.

Entretanto, se você já leu o nosso post que analisa se vale a pena ser corretor de imóveis autônomo, sabe que seguir esse caminho pode ser vantajoso financeiramente, mas exige lidar com uma nova demanda de tarefas, como por exemplo:

  • Desempenhar atividades administrativas;
  • Elaborar e executar estratégias de marketing;
  • Gerenciar a carteira de clientes;
  • Organizar rotina contábil.

Benchmarking imobiliario

Qualificações necessárias para o corretor de imóveis

Não há dúvidas que para alcançar o sucesso na carreira como corretor de imóveis é preciso dominar múltiplas habilidades interpessoais.

Porém, além da capacidade comunicativa do profissional, para atuar como corretor é necessário possuir formação na área, que pode ser técnica ou superior. 

Curso Técnico em Transações Imobiliárias

O primeiro (e mais popular) é o tradicional Curso de TTI, que pode ter duração de 4 a 18 meses, a depender da instituição de ensino escolhida.

Como a própria nomenclatura revela, o TTI é de nível técnico. Portanto, concluí-lo é somente o primeiro passo antes da permissão para desempenhar as atividades de intermediação na compra, venda e locação de imóveis.

Graduação em Negócios Imobiliários

O curso de Gestão de Negócios Imobiliários é uma opção para quem deseja ter uma formação acadêmica no currículo. Ele é ofertado na modalidade tecnólogo por diversas universidades ao redor do país e normalmente tem duração de 2 anos.

Entre as competências que podem ser adquiridas na graduação, podemos citar:

  • Uso das TIC’s – Tecnologias de informação e comunicação;
  • Implementação de modelos de gestão inovadores junto à qualquer empresa do ramo imobiliário;
  • Elaboração de planejamento estratégico para otimizar resultados;
  • Formulação de projetos de captação de recursos públicos no setor de habitação;
  • Administração de condomínios residenciais, comerciais e específicos; ser gestor do patrimônio imobiliário público ou privado;
  • Planificação de empreendimentos e análise de projetos imobiliários;
  • Pesquisa de mercado, lançamentos imobiliários, viabilidade financeira, consórcio, cooperativas e plantas de valores.

Estágio obrigatório para corretor de imóveis

Após a realização do curso, que pode durar entre 4 e 24 meses (a depender da modalidade escolhida), você precisa começar o estágio monitorado.

A jornada do estagiário deve ser acompanhada por um corretor de imóveis experiente. Ele irá assinar seus documentos de presença, carga horária e também será o responsável pelo seu treinamento. 

O estágio é obrigatório e deve ser comprovado para que você possa obter o certificado de conclusão do curso. Cada empresa tem sua política quanto a aceitar ou não corretores estagiários, pois além de demandar espaço físico disponível para a acomodação de outro colaborador, também requer um profissional capacitado à disposição para realizar o devido treinamento.

Os gestores que se disponibilizam para este fim, abrindo espaço em suas empresas para os novatos, podem “perder tempo” com corretores que não estão realmente comprometidos em dar o seu melhor e se destacar no mercado. 

Por outro lado, pode ser a chance de descobrir um ótimo profissional a ser modelado, com conhecimentos, habilidades e atitudes relevantes para a empresa.

Para atuar como corretor de imóveis é necessário o registro no CRECI

Depois do estágio concluído, você deve encaminhar a documentação definitiva ao Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI), solicitando a carteira profissional de corretor de imóveis, onde haverá seu número definitivo de registro no conselho, que o acompanhará por toda a sua vida profissional.

No entanto, o processo de emissão do documento é extremamente burocrático e pode levar de 6 meses a 1 ano, conforme a região, época e a demanda do respectivo Conselho Regional.

Periodicamente, cada CRECI realiza uma solenidade oficial de entrega das carteiras. O ato celebra o momento em que os corretores recém-formados recebem das mãos do presidente o documento que autoriza o exercício da profissão.

Caso a pessoa não deseje participar do ato solene, basta retirar o documento na delegacia do CRECI mais próxima.

Quanto ganha um corretor de imóveis?

Como já explicamos detalhadamente em outro artigo do nosso blog, a remuneração do corretor de imóveis está diretamente ligada ao seu desempenho nas negociações. Isso porque o principal método de pagamento na corretagem são as comissões. Ou seja, quanto mais negócios fechados, maior o ganho.

O percentual dos honorários é estabelecido pelo CRECI. Portanto, pode variar conforme as regras do conselho da sua região e também o tipo de imóvel negociado.

Para operações de compra e venda, o corretor pode receber de 5 a 10% do valor acordado. Na locação padrão, a comissão equivale ao primeiro aluguel do imóvel e para temporada o ganho fica em torno de 30% da quantia.

Contudo, vale destacar que as porcentagens citadas acima tratam-se do valor integral recebido na negociação. Corretores autônomos recebem a quantia inteira, enquanto quem trabalha vinculado a uma imobiliária, normalmente deve dividir o montante com a empresa, recebendo apenas uma parcela menor do rendimento.

Corretor de imóveis autônomo x imobiliária

Neste ponto do artigo nós desembarcamos em um dos questionamentos mais presentes na vida dos corretores de imóveis. 

É melhor ser corretor de imóveis autônomo ou vinculado a uma imobiliária?

Como já foi mencionado no tópico anterior, a diferença mais expressiva  entre ambos está no valor recebido ao final das transações. Neste aspecto, o corretor autônomo leva vantagem, pois não precisa repartir os ganhos da negociação com a imobiliária.

Mas não se deixe enganar somente pela questão financeira. Quem opta por trabalhar de maneira autônoma, também assume diversas responsabilidades de outras tarefas administrativas, como contabilidade e marketing.

O resultado dessa escolha é ter menos tempo dedicado às atividades primárias da corretagem. Por esse ponto, o suporte oferecido pelas imobiliárias faz toda diferença, já que a empresa possui equipes especializadas para os demais setores, cabendo ao corretor de imóveis canalizar sua energia na captação de novas oportunidades e no fechamento de mais negócios.

Ebook Guia de Fidelização de clientes para imobiliárias

Como um corretor de imóveis pode progredir na carreira?

Depois de conseguir a licença para atuar oficialmente como corretor de imóveis, cabe a você olhar sempre para o futuro, pensando em como se desenvolver profissionalmente.

As oportunidades de progresso na carreira do corretor de imóveis são inúmeras. Tudo irá depender do empenho mostrado ao longo da sua trajetória, das experiências adquiridas nos anos de atividade e como você pode utilizá-las ao seu favor.

Gestor de imobiliária

Um dos caminhos mais comuns na carreira dos corretores de imóveis é se tornar gestor da imobiliária em que atua. 

Para isso, é fundamental demonstrar valor durante a sua jornada na empresa, concretizando negociações com excelência, mantendo um bom relacionamento com clientes e colegas de trabalho, além de transparecer características de liderança e gestão.

Quem almeja uma promoção deve sempre transmitir confiança para os atuais gestores, mostrando que é o profissional certo e capacitado para assumir a responsabilidade das tomadas de decisão no futuro.

Tornar-se corretor autônomo

Para o corretor de imóveis que optou por trabalhar vinculado a uma imobiliária e já acumula anos de experiência, atuar por conta própria pode ser um passo enorme na carreira. 

Além de desempenhar funções administrativas, o corretor autônomo é o único responsável por todas as etapas do negócio, da captação ao pós-venda. 

Por isso, é fundamental que o corretor possua um ótimo conhecimento do mercado e dos processos a serem desenvolvidos antes de fazer a migração para a carreira solo.

Abrir a própria imobiliária

Com o mercado imobiliário aquecido, empreender também é uma das melhores opções para o corretor que busca atingir um novo patamar.

Porém, vale ressaltar que abrir uma empresa é uma tarefa extremamente desafiadora, independentemente do segmento de atuação. Pensando nisso, nós montamos um passo a passo de como abrir uma imobiliária de sucesso saindo do zero.

Cursos de especialização essenciais para o corretor de imóveis

No começo deste artigo eu mencionei os cursos de formação de corretores de imóveis. A conclusão destes e o registro no CRECI  são pré-requisitos para exercer a profissão.

Mas somente esses certificados não irão garantir que você tenha bons resultados no mercado imobiliário. Por isso, é imprescindível que você continue se especializando na área, além de adquirir conhecimento sobre as novas tendências e inovações, pois só assim será possível se destacar dentre os demais.

Entre eles é possível destacar alguns como:

Curso de Perito Avaliador de Imóveis

Nem todos os corretores imobiliários são habilitados a fazerem avaliações de imóveis

Nesse caso, o corretor precisa realizar um curso de Perito Avaliador de Imóveis, ou simplesmente de avaliação de imóveis. Dessa forma, além do registro no CRECI, obrigatório para todos os corretores, o profissional também será vinculado ao CNAI (Cadastro Nacional de Avaliadores de Imóveis)

Este cadastro é uma ferramenta do COFECI (Conselho Federal de Corretores de Imóveis) que regulamenta as atividades dos avaliadores de imóveis no país.

Com este registro, o corretor estará capacitado para executar as avaliações de imóveis com a devida emissão do PTAM (Parecer Técnico de Avaliação Mercadológica).Esse documento possui validade jurídica e comprova que a avaliação do imóvel foi realizada por um profissional regulamentado, com base em critérios técnicos e análises de mercado.

Curso de marketing imobiliário

Dominar as estratégias do marketing imobiliário é dever de qualquer corretor que almeja progredir na carreira, especialmente quando se trata de marketing digital.

As ferramentas digitais já estão completamente imersas no mercado imobiliário e saber utilizá-las estrategicamente, com certeza darão um impacto positivo nas suas vendas.

Se você ainda não possui entendimento avançado sobre uso dessas ferramentas, sugiro que dê uma conferida no nosso curso completamente gratuito de marketing digital para o mercado imobiliário.

Curso de técnicas de vendas

Todo corretor é em sua essência um vendedor. Entender as dores de cada cliente, saber apresentar o imóvel ideal para cada necessidade e entender como utilizar técnicas de persuasão, como o Rapport, para lhe convencer a concretizar o negócio são competências atribuídas aos profissionais que se destacam no mercado.

O corretor que é comunicativo, carismático, mas não domina as técnicas de vendas, jamais será um bom vendedor. Claro que as aptidões interpessoais são extremamente valiosas, mas saber aplicá-las de maneira estratégica é o que realmente vai fazer a diferença no momento da negociação.

O futuro do corretor de imóveis

A digitalização dos processos imobiliários tem gerado incertezas acerca do futuro dos corretores de imóveis. De fato, algumas novas tecnologias estão revolucionando todos os processos no mercado imobiliário.

Contudo, as inovações estão surgindo para eliminar burocracias, não o corretor.

Por isso, reforço aqui a importância das especializações para o corretor de imóveis. O profissional que souber se adaptar às mudanças, terá sempre o seu espaço garantido no mercado.

[Total: 6   Average: 3.5/5]