Quais são os impactos do home office no mercado imobiliário?


Tempo de Leitura: 7 minutos

Desde março de 2020, o mundo precisou se adaptar ao “novo normal”. Como uma das principais medidas de isolamento social, o home office virou parte da rotina no setor imobiliário e, junto a ele, vieram uma série de mudanças na rotina e nas tendências do mercado.

Os impactos do home office no mercado imobiliário podem ser notados de diversas formas.

Primeiro nos processos das próprias imobiliárias e corretores, que sempre dependeram bastante do atendimento presencial. Visitas, reuniões e assinatura de contratos são apenas algumas das atividades mais comuns em negócios imobiliários e que precisaram ser remodeladas.

E segundo nas diferenças percebidas no comportamento dos consumidores. As exigências mudaram nesse período? Imóveis com espaço para escritório estão mais valorizados? Todos os processos passarão a ser digitais?

Pensando em responder essas perguntas, listamos neste artigo os principais impactos do home office no mercado imobiliário.

Valorização de imóveis com espaço para home office

Já respondendo a uma das perguntas da introdução, a busca por imóveis com espaço para home office aumentaram consideravelmente nas principais regiões do Brasil.  

Segundo uma pesquisa conduzida pela Loft, 7 em cada 10 pessoas desejam ter uma área separada para trabalhar dentro de casa

Outro levantamento, desta vez feito pelo QuintoAndar, mostrou que a procura por imóveis com apenas um quarto teve queda de 10%. Em compensação, as buscas por casas em condomínio tiveram alta de 20%. 

Tudo isso reflete uma tendência que já era observada no setor imobiliário e que foi acelerada com os efeitos da pandemia.

A busca por imóveis maiores se intensificou, sobretudo, com a necessidade de ter um cômodo destinado ao escritório. Além disso, com as pessoas passando mais tempo em casa, também aumenta a demanda por espaços mais amplos e confortáveis.

E quem pensa que o home office é somente uma modinha passageira, com certeza está muito enganado.

De acordo com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), mesmo com a retomada integral das atividades, após o controle dos casos de Covid-19, o trabalho remoto deve crescer 30% no Brasil. 

Trabalhar de casa significa economia no tempo de deslocamento gasto diariamente, redução de custos básicos para a empresa e a possibilidade de formar uma equipe com talentos de diversas regiões. 

Por isso, diversas pesquisas apontam a continuação do home office total ou do modelo híbrido — parte presencial, parte remoto — por grande parte das empresas, mesmo após a pandemia.

Home office impulsionou a digitalização dos negócios

Se você ainda tinha algum tipo de resistência quanto ao uso da tecnologia no seu negócio imobiliário, provavelmente precisou mudar de ideia em 2020. 

O home office mostrou que não dá mais para confiar toda a rotina nas papeladas ou nos processos manuais e burocráticos.

Basta comparar quem precisou migrar o local de trabalho do escritório para casa.

Os negócios imobiliários que ainda utilizavam inúmeros papéis e planilhas offline tiveram muito mais dificuldade de adaptação ao home office do que os que utilizavam sistemas digitais e automatizados.

Essa é uma das grandes vantagens de utilizar um software imobiliário. Com ele, você pode acessar todas as informações da sua gestão em qualquer lugar e em qualquer dispositivo. 

Home office acelerou a mudança na jornada de compra dos imóveis

Junto ao home office,  outras medidas de isolamento social também precisaram ser adotadas. Com isso, mais uma tendência do mercado imobiliário teve seu efeito acelerado: a mudança na jornada de compra dos imóveis.

Com os corretores em home office e as construtoras sem estandes presenciais, o atendimento imobiliário online cresceu bastante nesse período.  

Está cada vez mais fácil negociar um imóvel sem a necessidade de um encontro presencial entre o corretor e o cliente. 

Para isso, é indispensável ter um site imobiliário completo, rápido e responsivo. Que ofereça tudo que o cliente precisa e que possa ser acessado rapidamente de qualquer lugar.

Além disso, é possível agregar outras ferramentas para melhorar a experiência do cliente, como tour virtual 360º e virtual staging (ainda pouco explorado no Brasil).

Outro recurso importante na nova jornada de compra é a assinatura eletrônica. Com ela o processo de negociação fica muito mais ágil, reduzindo as etapas burocráticas e aumentando o número de conversões. 

Estratégias de marketing foram adaptadas para o home office

Não dá para falar em digitalização de processos e na jornada de compra sem ressaltar a importância do marketing digital nessa transformação.

Mesmo com a adesão ao home office e a necessidade de isolamento social, os corretores de imóveis precisam continuar a captação de leads e a divulgação dos imóveis. 

E, sem dúvidas, uma das maneiras mais eficazes de executar o marketing do seu negócio imobiliário é aproveitando as estratégias online. 

Atualmente, é muito raro conhecer um corretor de imóveis que não possua perfil no Instagram, por exemplo. Isso porque as redes sociais já provaram ser indispensáveis em qualquer estratégia de marketing imobiliário

Para divulgar os imóveis você pode publicar fotos e vídeos em ferramentas como Instagram, Facebook, Youtube, Pinterest e Tik Tok. 

Além disso, o atendimento pode ser feito através de um chat colocado no seu site, por conversas no WhatsApp, chamadas via Skype ou Google Meet e até mesmo pela troca de e-mails.

Resumindo, as possibilidades são infinitas. Cabe a você, ou ao seu time de marketing, planejar e executar com clareza todas as estratégias que fazem sentido para a realidade do seu negócio imobiliário.

Adequação da rotina ao trabalho remoto

Por fim, um dos maiores impactos do home office no mercado imobiliário é diretamente na rotina de trabalho dos corretores. 

Manter a rotina certamente é um dos principais desafios do trabalho remoto. Um estudo do Centro de Inovação da Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP) indicou que 56% dos brasileiros têm dificuldade em equilibrar a vida pessoal e a profissional no home office.

Realmente não é tarefa fácil conciliar trabalho com as atividades domésticas. Contudo, é preciso estabelecer uma rotina para que o home office funcione da maneira correta. 

Defina os horários de trabalho, de almoço e descanso. Caso precise sair para realizar alguma atividade presencial (reuniões, visitas, vistorias), tente planejar sempre com antecedência, para que não atrapalhe o resto do dia. 

Acordar cada dia em um horário diferente, encerrar o expediente quando tiver vontade, almoçar e descansar nos momentos de pico só irão te prejudicar.

Para manter a produtividade no trabalho remoto é essencial ter disciplina e organização. Dessa forma, vocẽ pode garantir que as vendas continuarão acontecendo, seja em casa ou no escritório.

CRM Imobiliário

Relacionados